Mesmo contraindo coronavírus, Bolsonaro permanece o mesmo



O corona apareceu e a racionalidade desapareceu. Falo da racionalidade de políticos que transformaram uma emergência sanitária em campo de batalha. Temer o vírus era de esquerda. Zombar do vírus era de direita. E milhares de pessoas foram morrendo pelo caminho, indiferentes à loucura geral.

Mais: essa foi a primeira vez na história humana em que até um medicamento foi contaminado pela ideologia. Amar a cloroquina era de direita. Renunciar ao fármaco era de esquerda. Se houvesse dúvidas sobre a doença mental (e espiritual) que a paixão ideológica provoca nas pessoas, o corona seria a prova definitiva.

Perante isso, será surpresa para alguém que a infecção do presidente Bolsonaro também possa ser interpretada pelas lentes da política?
Leia mais (07/10/2020 – 02h00)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

12 + quatro =