Lojas de material de construção reclamam de ideia dos shoppings, que pedem rodízio em eventual terceira onda

Os shoppings levaram aos governos de estados e prefeituras uma sugestão para fazer rodízio das restrições ao funcionamento na pandemia com outros setores não-essenciais. Mas o varejo de material de construção não gostou da ideia.

A sugestão da Abrasce, associação de grandes shoppings, foi a de incluir as lojas de construção em um revezamento de fechamento do comércio caso o país tenha nova onda agressiva de Covid-19.

A associação das lojas de material de construção Anamaco, porém, diz que seus produtos devem permanecer no grupo de farmácias e supermercados, considerados essenciais, porque atendem a imprevistos do consumidor, como cano estourado e chuveiro queimado, além de prestarem serviços a hospitais e clínicas.
Leia mais (05/09/2021 – 12h05)

Fonte do link