Linguisticamente



A linguística, nascida no século 19 e amadurecida no 20, revolucionou o mapa do nosso entendimento sobre as línguas. Até então a cartografia do verbo tinha duas estradas principais, a normativista e a enciclopédica.

O normativismo é, como diria o Chico, “bedel e também juiz”. Dita regras de bom uso do idioma, pautadas num distante ideal fixado por escritores clássicos, e fica bravo se discordamos. É o que costuma cair em provas, muitas vezes na forma de ridículas pegadinhas.

O maior símbolo dessa visão que divide o mundo em certo e errado é aquele tijolo temido pelos estudantes do meu tempo, a gramática normativa.

Até hoje o normativismo pauta o senso comum. “Português é tão difícil! A língua está decadente! Será que pode escrever assim?”
Leia mais (02/03/2021 – 23h15)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários