Leilão do nióbio fica para 2020 e salários continuam parcelados


O secretário de Planejamento e Gestão, Otto Levy, disse na tarde desta quarta-feira que o leilão dos recebíveis do nióbio será realizado no primeiro trimestre de 2020. De acordo com ele, o governo optou por adiar o leilão para preservar o valor do ativo depois do Ministério Público de Contas (MPC) pedir a suspensão da operação.

Com o adiamento, o pagamento dos salários do funcionalismo continuará parcelado. O governo conta com o dinheiro para melhorar o fluxo de caixa e normalizar o pagamento.

Até a tarde de hoje, o governo estadual atrelava a realização do leilão ao pagamento do 13º do funcionalismo ainda em 2019. Porém, nesta quarta-feira, o governador Romeu Zema anunciou que o pagamento será feito no dia 23 de dezembro para todos aqueles que têm até R$ 2 mil líquidos para receber de 13º. “O critério foi o social. Os demais receberão quando concluirmos a operação financeira”, disse.

Ainda não está claro os detalhes do parcelamento dos demais servidores. Uma coletiva acontecerá em instantes na Cidade Administrativa para mais informações. 

Em entrevista na semana passada, Levy disse que seria necessário realizar um trabalho adicional junto aos investidores para demonstrar que a operação de antecipação dos recebíveis do nióbio era segura e que não haveria riscos.

Fonte do link