Justiça solta sem-terra acusados por 'dia do fogo' após apuração indicar empresários



Três trabalhadores rurais sem-terra foram soltos na quarta-feira (23) após passarem 50 dias presos acusados por um delegado da Polícia Civil de terem participado do ?dia do fogo?, quando queimadas criminosas ocorreram na região de Novo Progresso, no Pará, entre os dias 10 e 11 de agosto.
 
A prisão dos três sem-terra, ordenada pela delegacia de Castelo dos Sonhos (distrito de Altamira vizinho a Novo Progresso), ia na contramão da principal linha investigativa conduzida pela Polícia Federal e pela Polícia Civil, que aponta como principais suspeitos fazendeiros, madeireiros e empresários da região, conforme revelou nesta terça-feira (22) a Repórter Brasil. 
Leia mais (10/25/2019 – 16h08)

Fonte do link