Justiça manda soltar médico que foi preso por não atender idoso, que morreu


O médico de 51 anos que foi preso nessa quarta-feira (24) suspeito de negar atendimento a um idoso de 72 anos, que morreu, ganhou liberdade provisória durante uma audiência de custódia nesta quinta-feira.

Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o alvará de soltura foi expedido pelo Elexander Camargos Diniz, da Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a decisão, não foram estipuladas condições para ele cumprir pena em liberdade, como uso de tornozeleira eletrônica, por exemplo.

En nota divulgada nesta tarde, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp) informou que o médico ainda não havia deixado a penitenciária Nelson Hungria, onde estava desde essa quarta-feira.

Esta matéria está em atualização.

Fonte do link