Jogadores de vários clubes se unem para salvar sede de ONG para deficientes


A solidariedade e a paixão do brasileiro pelo futebol estão de mãos dadas numa campanha para comprar o imóvel da ONG “Crepúsculo – Centro de Desenvolvimento Humano”, que há 23 anos oferece atividades artísticas, terapêuticas e profissionalizantes a jovens e adultos com algum tipo de deficiência.

A casa, de 1.000m², está localizada na rua Sertões, 147, no bairro Prado, na região Oeste de Belo Horizonte. Ela já é adaptada para atender às necessidades dos participantes, mas é alugada e corre o risco de ser vendida para terceiros.

Para garantir a permanência da instituição filantrópica no endereço, e também as ações para inclusão social através da dança e do teatro, que ela oferece, atletas de vários clubes brasileiros, entre eles os jogadores Leonardo Silva e Carlos César, do Atlético Mineiro, e Leandro Donizete, do América, participam de uma campanha para angariar recursos para a compra do imóvel.

A instituição filantrópica, sem fins lucrativos, lançou a campanha “Sua paixão vale uma sede: uma campanha de todas as torcidas”, voltada para as estrelas e amantes do futebol nacional.

Para tentar viabilizar a ideia, a Crespúsculo promove um financiamento coletivo que vai recompensar os colaboradores com uma rifa virtual de camisas autografadas por jogadores de grandes clubes do país e internacionais.: América, Atlético Mineiro, Cruzeiro, Chapecoense, Flamengo, Fluminense, Palmeiras, São Paulo, Vitória, Bahia, Fortaleza, Corinthians, Grêmio, Nagoya Grampus e Athlético Paranaense. Cada rifa custa R$ 10 e a pessoa tem direito a um cupom para concorrer à blusa do seu time.

“Com o crowdfunding, esperamos conseguir dar continuidade ao nosso trabalho. O aluguel do espaço consome um considerável da instituição e é sempre uma preocupação a mais. Para nós, seria a realização do sonho da sede própria”, disse a coordenadora da Instituição, Luciane Kattaoui.

Ela explica que a campanha é em busca de uma sede própria. Por trabalharem com pessoas deficientes, segundo ela, não são todas as casas que atendem ao trabalho deles.

“Sempre precisamos de espaços adaptados. A nossa sede foi colocada à venda, mas, na verdade, isso sempre aconteceu ao longo desses anos todos. A gente muda de endereço e sempre temos que adaptar o novo espaço, construindo rampas, alargando portas, adaptando banheiros, pias e vasos sanitários”, disse Luciane.

Agora, ela conta que tomaram coragem para pedir ajuda à sociedade de um modo geral. “A partir de R$ 10, todo mundo pode contribuir, mas a pessoa pode contribuir com R$ 50, R$ 100, cada um dentro da sua possibilidade”, disse ela.

A instituição, segundo Luciane, atende pessoas com vários tipos de deficiência: leves, moderadas e graves. São 32 participantes, com idades a partir dos 14 anos, que frequentam a instituição diariamente. “Oferecemos atividades artísticas, dança, teatro, musicalização, arteterapia e oficinas profissionalizantes. Ainda temos padaria, marcenaria, tecelagem e artesanato”, disse Luciane.

Presenças ilustres

O lançamento da campanha foi na noite de 15 de abril e contou com a presença de pessoas ilustres, como do ex-jogador do Atlético Mineiro e embaixador da entidade, Lucas Pierre. Também marcaram presença os jogadores Leonardo Silva, Carlos César, os dois do Atlético Mineiro; e Leandro Donizete, do América. Na ocasião, houve apresentação do espetáculo teatral “Os quatro distintos”, encenado pela Cia Teatral Crepúsculo. Teve, ainda, a exibição oficial do vídeo da campanha.

Sobre o Crepúsculo

O Centro de Desenvolvimento Humano promove atividades artísticas, terapêuticas e profissionais com o objetivo de melhorar a qualidade de vida de jovens e adultos com deficiências. “Esse trabalho visa a autonomia, a inclusão social e cultural das pessoas com deficiênci9a, tendo como base o respeito à diversidade, às limitações e às capacidades de cada indivíduo”, informou a entidade.

Como contribuir

Acessar o link https://evoe.cc/sua-paixão-vale-uma-sede

Mais informações:

www.crepusculo.org.br

comunicacao@crepusculo.org.br

 

 

 

Fonte do link

Comentários no Facebook