Insistência de Kalil no isolamento reduziu contaminação em BH, diz Mandetta


O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta citou neste sábado (9), em entrevista à Globo News, a condução do prefeito Alexandre Kalil (PSD) no combate ao coronavírus como um dos motivos que levou a capital mineira a contabilizar um número menor de casos em comparação com outras grandes cidades do país.

Até o momento, Belo Horizonte tem 26 mortes e 934 casos confirmados de contaminação por Covid-19.

“Eu vi, em Belo Horizonte, onde o prefeito levou isso (confinamento) de uma maneira muito intensa, de uma maneira muito dura com sua sociedade, e Belo Horizonte está com números mais baixos”, afirmou Mandetta, que voltou a destacar a importância do isolamento social como forma de conter a expansão do novo coronavírus.

“Se você não consegue expandir o sistema (de saúde) na velocidade que gostaríamos, que você possa de alguma maneira restringir o grau de transmissibilidade desse virus, que se mostrou muito competente”, acrescentou. “Tudo que você faz hoje, daqui a duas semanas você vai colher o fruto”.

O ex-ministro da Saúde citou os casos na Europa e nos Estados Unidos para reforçar a necessidade das medidas de contenção da contaminação.

“Esse vírus não negociou com ninguém. Ele não deu nenhuma conversa pra nenhum dirigente. Caiu o sistema de saúde da Itália, da França, da Espanha, da Inglaterra. Caiu de Nova York, de Chicago, da Califórnia, da Flórida. Aonde se interpôs no caminho dele, não existe sistema de saúde capaz de dar resposta ao grau de morbidade com que ele exige do sistema hospitalar”, concluiu Mandetta.

Fonte do link

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dez − 7 =