Homem sai do Pará com sintomas de coronavírus e pega 3 ônibus até o Norte de MG


Porteirinha, no Norte de Minas Gerais, confirmou nessa terça-feira (12) seu segundo caso do novo coronavírus. Apesar do paciente ser natural da cidade, ele contraiu a infecção em Xinguara, município no estado do Pará onde recentemente exercia atividades profissionais – e que fica há mais de 1.700 quilômetros de distância de Porteirinha. Após apresentar os primeiros sintomas da Covid-19, no começo do mês de maio, ele decidiu retornar para o Norte de Minas onde a família está e embarcou em três ônibus até chegar a seu município na sexta-feira passada (8). 

Três dias depois do desembarque, o homem precisou ir até um hospital, mas não comunicou com detalhes que havia chegado recentemente de uma viagem de ônibus iniciada no Pará – estado onde a pandemia de coronavírus é considerada mais crítica no Brasil. Ele recebeu medicamentos para reduzir a febre e soro, dado seu grau de desidratação e fraqueza. Exame feito em um laboratório particular confirmou, nessa terça-feira, o diagnóstico de coronavírus.

À Secretaria de Saúde de Porteirinha, o paciente declarou que os três ônibus que pegou para chegar até a cidade estavam completamente lotados. Ele garantiu que anotou os contatos das pessoas que estiveram próximas a ele no decorrer do trajeto para informá-las caso os testes comprovassem que ele havia sido infectado pelo coronavírus. O homem está bem, segundo o órgão municipal, isolado da família em um imóvel separado desde que chegou a Porteirinha. Ele tem 32 anos.

Desespero

O medo de não receber auxílio médico no Pará, onde o sistema de saúde já colapsou, está entre as justificativa apresentadas pelo paciente para ter ingressado em um deslocamento tão arriscado – Porteirinha está a mais de 1.700 quilômetros de distância de Xinguara, cerca de 23 horas ininterruptas de viagem de carro.

De acordo com a Saúde do município, ele declarou que tinha muito medo de precisar ir ao hospital no Pará porque acreditava que poderiam medicá-lo com algo que fosse matá-lo. Ainda segundo o com o paciente, a empresa que o contratou não prestou assistência básica e, também por isso, decidiu retornar à cidade-natal onde poderia contar com os cuidados da família.

Ele viajou em dois ônibus até chegar a Montes Claros, no Norte de Minas. Embarcou, em seguida, em um terceiro veículo que o deixou em Porteirinha. Quando desceu, foi direto para casa e só saiu para ir ao hospital na segunda-feira. Prontuário médico descrito pela unidade de saúde aponta que o quadro de saúde dele era considerado preocupante. Aparentemente, ele não conseguia se alimentar há cerca de dez dias. Entre os sintomas apresentados, estavam ausência de paladar e olfato, além de febre.

À Secretária de Saúde, o homem disse que não sobreviveria por mais alguns dias caso não houvesse viajado até Porteirinha. Ele também garantiu que, ao sair do Pará, tinha praticamente certeza de que estava contaminado, uma vez que antes de apresentar os sintomas teve contato com um colega de trabalho infectado com o coronavírus.

Situação

O município de Xinguara, até essa terça-feira (12), contava com 28 casos confirmados de Covid-19. Um dos pacientes está internado na UTI de um hospital regional em estado grave. Duas pessoas morreram na cidade em decorrência do coronavírus. Cinquenta e dois moradores são monitorados por um comitê epidemiológico.

Em contrapartida, Porteirinha tem apenas dois pacientes diagnosticados com a doença – ambos importados. O primeiro caso é o de uma mulher de 36 anos, natural da Bahia. Ela já está sem sintomas e liberada do isolamento. Ninguém morreu no município no Norte de Minas com a doença. Cinquenta casos ainda estão sob análise.

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dois + cinco =