Grupo invade ocupação e derruba barracos na capital


A ampliação de uma ocupação irregular em um terreno da União no bairro Olhos D’Água, na região do Barreiro, em Belo Horizonte, virou caso de polícia na madrugada desta quinta-feira (16). Segundo moradores, homens encapuzados e armados com marretas ameaçaram quem estava no local e destruíram 15 barracos de madeira e três de alvenaria erguidos nas duas últimas semanas. O caso foi registrado pela Polícia Militar, mas ninguém foi preso. Moradores da área conhecida como Vila Nova também apresentaram uma denúncia no Ministério Público Federal (MPF).

A ação dos agressores foi rápida, segundo um morador que preferiu não se identificar. Ele contou que um grupo de cerca de 20 homens acessou a área da ocupação, por volta das 4h, e começou a golpear os barracos com marretas. “Jogaram tudo no chão. Não tinha como identificar ninguém porque estavam todos de touca ninja e de preto. Mas dava para ver que dois eram policiais militares”, relatou a testemunha.

A Polícia Militar (PM) informou, por meio da assessoria de imprensa, que vai apurar a suposta participação de agentes da corporação na ação.

Quem vive no local acredita que a ação tenha sido encomendada por um empresário que atua na região. A reportagem não conseguiu fazer contato com ele nem por e-mail, nem por telefone.

Histórico

Invadida há seis anos, a área às margens de uma ferrovia abandonada abriga atualmente cerca de cem famílias. Em dezembro de 2018, a Justiça Federal concedeu uma liminar de reintegração de posse do terreno em favor da União. No entanto, a saída dos moradores ainda está em processo de negociação, conforme a Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU-MG). Segundo o órgão, três reuniões já foram realizadas, mas não houve acordo.

A ocupação também fica às margens da Estação Ecológica do Cercadinho, área de proteção ambiental gerida pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa). Em nota, a Copasa informou que o parque não foi afetado pelas construções irregulares. A Polícia Militar de Meio Ambiente também esteve na ocupação na tarde desta quinta-feira e confirmou que a ocupação não ultrapassou os limites da mata.

Cerca de 11 famílias são retiradas do Tirol

Cerca de 11 famílias, que viviam em uma ocupação irregular na região da Bacia dos Camarões, no bairro Tirol, na região do Barreiro, foram retiradas de casa nesta quinta-feira em cumprimento a mandados judiciais.

A força-tarefa que executou a ação foi coordenada pela Guarda Municipal e contou com o apoio da Polícia Militar e de fiscais da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH).

As famílias tiveram que ser retiradas porque há previsão de realização da construção de uma bacia de contenção para água das chuvas, de acordo com a Guarda Municipal. A obra seria realizada pela própria prefeitura da capital. Segundo a PBH, as famílias serão beneficiadas com bolsa-moradia no valor de R$ 500 mensais.

Ainda segundo a Guarda, as famílias já haviam sido avisadas sobre a operação e não oferecem resistência. (Luiz Fernando Motta)

Fonte do link

Comentários no Facebook