Gráficos usados em tuíte não comprovam que Brasil está próximo de alcançar imunidade de rebanho



É enganosa a publicação que circula no Twitter afirmando que o Brasil poderia “ser o primeiro país relevante do mundo, em território e em população, a atingir a tão desejada imunidade de rebanho”. O uso deste tipo de imunização coletiva provocada pela própria doença como estratégia para conter a pandemia do novo coronavírus não é endossado por cientistas porque poderia aumentar substancialmente o número de mortes pela Covid-19, entre outros motivos. Além disso, como o Comprova verificou, não há dados que indiquem que o país já teria alcançado os percentuais necessários para uma proteção coletiva capaz de frear o vírus Sars-CoV-2.
Leia mais (10/27/2020 – 17h29)

Fonte do link