Governo central tem déficit primário de R$ 16,852 bi em agosto, melhor que esperado

O governo central, formado por Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social, registrou um déficit primário de R$ 16,852 bilhões em agosto, queda real de 17,1% sobre igual mês do ano passado, beneficiado por um recuo nas despesas. 

O dado também veio melhor que a projeção de um déficit de R$ 18,6 bilhões, segundo pesquisa Reuters com analistas.

Em termos reais, os gastos totais caíram R$ 5 bilhões, ou 4,3%, ajudados por uma “redução de R$ 2,6 bilhões nas despesas obrigatórias com controle de fluxo e pelas despesas com financiamento eleitoral (R$ 1,8 bilhão), sendo esta última executada em agosto de 2018 sem contrapartida em 2019”, assinalou o Tesouro nesta quinta-feira.

Com isso, as despesas alcançaram R$ 111,045 bilhões em agosto. Já as receitas líquidas caíram 1,6% sobre igual mês do ano passado, já descontada a inflação, a R$ 94,194 bilhões. 

Neste caso, o Tesouro chamou a atenção para o decréscimo de R$ 7 bilhões em concessões e permissões, que foi parcialmente compensado pelo acréscimo de R$ 4,6 bilhões registrado na arrecadação com Imposto de Renda.
Leia mais (09/27/2019 – 16h02)

Fonte do link