'Godfather of Harlem' mescla crime e luta por direitos civis em painel complexo



Os protestos antirracistas que se espalharam pelo mundo reacenderam o interesse pela história do racismo, da escravidão e da luta dos negros por seus direitos. Diversos filmes e programas de TV tentam capitalizar a atenção do público pelo assunto. Até mesmo a novela “Novo Mundo”, que está sendo reprisada pela Globo, vem dando destaque em suas chamadas à personagem Diara (Sheron Menezzes), uma negra alforriada que luta pela abolição da escravatura.

É neste contexto que a série “Godfather of Harlem” estreia no Brasil nesta sexta (19), às 22h15, no canal Fox Premium 1. A palavra “godfather” quer dizer “padrinho” em inglês, mas, desde que foi usada pelo escritor americano Mario Puzo no título de seu mais famoso romance ? mais tarde adaptado para as telas como “O Poderoso Chefão” (1972), de Francis F. Coppola ? tornou-se sinônimo de líder mafioso.

Só que “Godfather of Harlem” vai muito além da máfia. Para começar, a ação se passa quase toda no bairro nova-iorquino do Harlem: uma região ao norte da ilha de Manhattan que, desde o começo do século 20, tornou-se um dos epicentros da cultura negra dos Estados Unidos. O recorte no tempo também é importante: o início da década de 1960, quando eclodiu no país o movimento pelos direitos civis, capitaneado por figuras como Martin Luther King e Malcolm X.
Leia mais (06/19/2020 – 16h00)

Fonte do link