Galo relata detalhes da briga nos vestiários do Mineirão após passar pelo Boca


O Atlético publicou, na noite desta terça-feira (21), os relatos da confusão que aconteceu nos vestiários so Mineirão após a partidas contra o Boca Juniors, pela Copa Libertadores. Após empate sem gols no tempo normal, o alvinegro venceu nos pênaltis, por 3 a 1, e se classificou para as quartas de final.

Confira a nota do clube:

Após o jogo, os atletas do Boca desceram o túnel e foram para o vestiário dos visitantes. Poucos minutos depois, jogadores e comissão técnica da equipe argentina saíram do local e, em bloco, partiram em direção ao vestiário dos árbitros.

Seguranças do Galo e Mineirão tentaram, sem sucesso, contê-los. 

Os argentinos decidiram, então, invadir o vestiário do Galo, onde estavam jogadores, comissão e diretoria. Até o presidente Sérgio Coelho tentou impedir a invasão para proteger os profissionais do Atlético.

No caminho, atacaram todos que encontraram pela frente, além de quebrar bebedouros e grades de proteção. 

A PM chegou depois de algum tempo e afastou os agressores com gás de pimenta.

O saldo foi de pessoas feridas, felizmente sem maior gravidade. Houve, inclusive, uma tentativa de agressão ao diretor de futebol do Atlético, Rodrigo Caetano, com uma barra de ferro.

A PM deu voz de prisão a alguns jogadores e membros da comissão técnica do Boca.

Depois de longa negociação, intermediada pelo presidente Sérgio Coelho, a delegação argentina foi à delegacia para registro de boletim de ocorrência por depredação de patrimônio e agressão. Ninguém será detido.

Fonte do link