Filipe integra grupo de treinadores que foram campeões da Superliga como atletas

O início da trajetória do técnico Filipe Ferraz, do Sada Cruzeiro, tem margem para poucas contestações. Na temporada 2021/2022, foram cinco títulos em seis torneios disputados, faltando somente a Copa Brasil para ter 100% de aproveitamento em todas as competições com a presença celeste. 

Altos e baixos que chegaram a colocar em risco a melhor perspectiva aconteceram e certamente servirão de aprendizado para o novato treinador, que até a última temporada era capitão e peça importante do elenco cruzeirense.

Filipe foi bem na missão de carregar uma responsabilidade que manter o nível de um time montado pra ganhar tudo e seguir com a regularidade dos últimos 10 anos.

“Ele é um cara que tem a ideia clara do que quer e de como quer chegar neste  objetivo. Não é fácil começar em um time que não ganhava a Superliga há quatro anos. O Sada Cruzeiro é sempre favorito pra ganhar tudo. Uma coisa é dirigir um time deste nível, outra é estar à frente de um elenco que tem objetivos como se classificar entre os oito melhores, quando pode-se começar devagar e ir evoluindo. Ele sabe bem como funciona as coisas no Sada, é um time montado pra chegar na final de tudo”, comenta Javier Weber, técnico argentino, em entrevista ao canal do Youtube do site Web Vôlei.

Weber comandou o Funvic Natal (RN) na última Superliga. Weber deixou o time potiguar durante a temporada para
comandar o Olsztyn, da liga polonesa. O hermano está prestes a começar um novo trabalho como assistente da seleção masculina de vôlei Weber elogiou o trabalho de Filipe, que soube segurar a pressão e a responsabilidade de ter nas mãos o elenco de maior investimento da Superliga.

“Muitos falam que é fácil a partir do momento em que se tem jogadores deste nível à disposição. Mas isso pode se tornar mais difícil quando a meta é chegar no lugar mais alto. Quando você
tem o objetivo de ser campeão, a chance pode ser única. Quando a meta é ficar entre os oito, são mais possibilidades de cumprir este resultado. Não  é tão fácil colocar um time deste pra jogar, fico feliz por ele”, pontua o treinador, que tem um novo companheiro na seleta lista de jogadores que também foram campeões da Superliga como treinadores. Além dos dois, Marcelo Fronckowiak e Giovane Gávio formam o grupo de privilegiados.  

“Ele conseguiu implantar algumas coisas diferentes do Marcelo Mendez, quando o time tinha um saque muito mais forçado e frequente. Com o Filipe, trabalha-se mais a questão de erro e acerto, uma maior variação. Vi as semifinais e as finais, foi nítido o crescimento do time desde o começo, foi uma marca que ele conseguiu implantar, o time mostrou a sua identidade”, elogia Weber. 

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários