Felipão é direto sobre Cruzeiro: sem grana, 2021 pode trazer mais dificuldades


Felipão não quer cravar sua sequência no Cruzeiro. Mas isso não impede o treinador de apontar o que, na opinião dele, será essencial para o time conseguir, enfim, o objetivo que é voltar à Série A do Campeonato Brasileiro. E isso, obviamente, requer recursos financeiros. Na fala do comandante, há aquela certa leitura na entrelinha de que as promessas que foram feitas não estão sendo cumpridas. Vislumbar um futuro sem garantias, de fato, vem pesando no imbróglio do comandante, que tecnicamente possui um contrato até 2022, mas as circunstâncias apontam para o que pode ser uma despedida mais breve do que muitos esperavam.  

“Eu vejo que o Cruzeiro precisa de ajudas externas no aspecto financeiro para que possa ser possivel corrigir certas dificuldades. Sem isso, provavelmente, o Cruzeiro terá muito mais dificuldades do que teve esse ano. Acho também que o Cruzeiro, por meio da sua direção, por meio das pessoas que trabalham, deve ter um planejamento final de como conseguir o acesso à Série A na próxima temporada. Nós não podemos ter situação de perda de seis pontos novamente, nós não podemos ter uma situação de salário com dificuldades, como nós estamos vivendo”, disparou o treinador, externando sua insatisfação com a questão salarial, algo que chegou a motivar até mesmo protesto de jogadores antes da partida contra o Oeste.

E Felipão é direto. As pessoas precisam se unir em prol do Cruzeiro. Caso isso não aconteça, segundo o treinador, o cenário neste ano será de mais dificuldades. 

“Ou unem-se todos em prol de um ideal ou o Cruzeiro vai ter dificuldades de novo. É isso que eu posso fazer, é isso que eu vou ajudar, é isso que vou dizer a todo mundo e que se não tivermos pessoas envolvidas com condições de ajudar o Cruzeiro no aspecto total, financeiramente, o Cruzeiro vai passar mais dificuldades ainda”, concluiu Scolari. 

O Cruzeiro encerra sua participação na temporada 2020/2021 na próxima sexta-feira (29), quando encara o Paraná, em Curitiba. A Raposa terá cerca de 15 dias de férias até a reapresentação, na Toca, e o início da preparação para a disputa do Campeonato Mineiro, que se inicia no fim de fevereiro. Será um tempo curtíssimo de uma temporada para a outra, impondo ainda mais responsabilidade sobre a necessidade de um planejamento sem falhas. 

 

Fonte do link