‘Fake Famous’ fica no meio do caminho entre reality e ‘Black Mirror’

[ad_1]

Podia ser um reality show. Ou um episódio de “Black Mirror”. “Fake Famous” fica em algum lugar no meio do caminho. Não é tão superficial quanto o primeiro, nem tão assustador quanto o segundo, mas se pretende profundo, a ponto de se denominar um “experimento social”.

O criador e condutor da trama é o jornalista americano Nick Bilton, em sua estreia como documentarista. Bilton era um repórter especializado em tecnologia do jornal The New York Times e depois da Vanity Fair -Graydon Carter, ex-editor da revista, é um dos produtores executivos do documentário- e costumava defender as mídias sociais e os efeitos positivos da tecnologia na sociedade. Aqui, ele se mostra bem mais apreensivo, e procura examinar o fenômeno dos influenciadores no Instagram.

Para isso, publica um anúncio em Los Angeles com uma pergunta direta. “Você quer ser famoso?” Ele e sua equipe recebem 4.000 inscrições e, depois de uma série de testes, escolhem três jovens com poucos seguidores em suas contas de Instagram.
Leia mais (02/27/2021 – 16h00)

Fonte do link

[uam_ad id="6960"]