Excesso de trabalho eleva em 35% risco de derrame, indica estudo da OMS



Trabalhar demais pode matar, alertou nesta segunda a OMS (Organização Mundial da Saúde) ao divulgar os resultados de sua primeira análise global de perdas de vidas e saúde associadas a longas jornadas de trabalho, feita em parceria com a OIT (Organização Internacional do Trabalho).

Com base em duas revisões sistemáticas e meta-análises de mais de 2.300 pesquisas em 154 países, o estudo concluiu que jornadas exaustivas (a partir de 55 horas semanais) provocaram a morte de 745 mil pessoas por doenças cardíacas ou acidentes vasculares cerebrais (AVC), em 2016 (dados mais recentes).
Leia mais (05/17/2021 – 14h15)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários