Ex-banido, Lars von Trier voltará a Cannes com filme de violência extrema


Depois de ser banido do Festival de Cannes ao dizer que podia “compreender” Hitler , o diretor dinamarquês Lars von Trier estará de volta à mais importante mostra de cinema do mundo com seu novo filme, “The House That Jack Built”. O veto ao cineasta durou 7 anos, desde que ele deu sua controversa declaração ali mesmo, em 2011.

“The House…” fará parte da programação oficial de Cannes, ao lado de filmes como “Le Livre D’Image”, de Godard, “Shoplifters”, de Kore-eda, e “Blackkklansman”, de Spike Lee.

O novo filme de Lars von Trier é descrito como uma obra de “violência extrema” pelos que puderam assistir a algumas de suas cenas, algo bem próximo de seu “Anticristo”

A trama acompanha o serial killer Jack (Matt Dillon) que, entre um assassinato e outro, encadeia um diálogo filosófico com Verge (Bruno Ganz) –uma versão moderna de Virgílio, o poeta que conduz Dante pelas entranhas afuniladas do inferno em “A Divina Comédia”.

Estive na Suécia para visitar o gelado set do filme no ano passado. Von Trier rodava ali uma cena em que a personagem interpretada por Uma Thurman pede carona a Jack e é trucidada.

Além de “The House…”, Cannes também anunciou que o a mostra será encerrada com a exibição de “The Man Who Killed Dom Quixote”, de Terry Gilliam, filme cuja produção se arrasta há duas décadas…

…E cujo lançamento pode se arrastar ainda mais, a despeito do anúncio do festival. É que o português Paulo Branco, um dos produtores do filme, afirmou ao jornal lisboeta Público que “o filme não passa” em Cannes. Branco move uma contenda judicial contra a equipe do filme.

Fonte do link

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

catorze − 10 =