Especial Dia dos Namorados – Com poetas contagenses

https://pt.pngtree.com

Cosmo

Coroada em versos solares,
Ele, duvida que me ama,
mas me vê ao avesso,
com minhas milhões de estrelas.
Inédita, faço-lhe iluminuras,
bordados, enfeites de pétalas e
pérolas.
Eterna, eu o olho, e, mansamente
nos invadimos.
No entanto,
Ele espera que eu adormeça para
dizer em meu ouvido, que me
ama.
Respondo baixinho,
para que Ele não me ouça.
Enfim, estamos a salvo
com nossos amores em segredo.

Bodas

Ala-te de versos heterométricos,
tuas asas de pólen,
um bater de universo.
Pousa em delicadas pétalas,
Eu, cálice-ventre,
recebo-te.

Ana Paula Sobrinho
anassobrinho@yahoo.com.br

————————–

De quando poesia eu nasci

Foi a sua semente
Foram os seus escritos
Uma vez lidos
E eis que um mundo se abriu
Meu pescador de estrelas
Aquele que me fez Universo
Quando irrompeu meu gozo em
lágrimas
Água, sal e sol…
E pela primeira vez fui flor
Naquele momento, nasci poesia.

Anamaria Alves
www.facebook.com/anamariaalvesdiasdossantos

————————–

Bárbara

Somos aquilo que, em sua
maioria, ninguém nem os Eus
mesmos percebemos…

E somos o que carregamos. O
que faz perceber ou desmoronar
sob as rochasda abertura…

Sempre vimos, sempre
encobertos…

A sua vida chega.

Abastados…Bastardos…

Somos vida.

Entre alegorias… A brutalidade do
não.

A vontade do sim.

O que demonstrar com as suas
cores.

Na pele ou no coração.

Vem.Vem.Vem.

Leia. Leia. O mundo.

O corpo é o que resta na escada
para outros paralelos.

Beba o martelo, conjugue a foice.

Escutemos aqueles sons…Do
gemido ao silêncio. Tudo se faz
prece.

E a humanidade com pressa.

Minhas ondas. São…

Aquelas suas arrebentações

Aqui tudo se faz e se desfaz.

O encobrimento que terá um dia.

O desembarcar em terras
desconhecidas.

Respira… o fogo.

Come a brasa.

Bebe o ar…

Deguste a porra… Do mundo

Até que em algum céu
cheguemos…

Pois jaz no paraíso

Comigo.

Marlon Krenak
nunesmarlon0@gmail.com

Comentários no Facebook