Era pós-Trump exige que os escritores brancos saiam da bolha apolítica



Donald Trump é um presidente antiliterário. Fica claro que o sujeito não lê, se excetuarmos briefings altamente diluídos e tuítes. Falta a ele um elemento essencial de que a literatura necessita ?a empatia.

A eleição de Joe Biden e Kamala Harris sinaliza um retorno à empatia, em 2021. Mas a empatia é só uma emoção, e jamais a deveríamos confundir com uma ação. O calor humano de Barack Obama não reorientou o mundo na direção da justiça, ainda que muitos de nós assim desejassem. De qualquer forma, o mundo literário abraçou o presidente. Foi preciso que Trump surgisse a fim de o despertar para a política.
Leia mais (01/02/2021 – 20h00)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários