Entre o fascismo e o centrão, Bolsonaro visa embaçar horizonte de seu próprio impeachment



Após dois anos e meio de um governo ruim e desorganizador do país, com tentativas de destruição institucional da democracia e fortes déficits sociais, políticas irresponsáveis e desastradas de grande gravidade no mundo da vida -como na saúde pública, no ambiente e na ciência, além do lugar isolado projetado do Brasil no mundo-, com a transformação do presidente em um motoqueiro de propaganda de si mesmo, em campanha permanente, Jair Bolsonaro parece completar a sua conversão à política mais tradicional de toma lá dá cá em face ao Congresso brasileiro e seu “centrão”.
Leia mais (07/31/2021 – 23h15)

Fonte do link

Compartilhe: