Enquanto as redes abertas passam por crise, novos canais e plataformas não param de surgir



O ano de 2020 foi cruel com a TV aberta brasileira. Todas as emissoras tiveram que interromper gravações e colocar reprises no ar. Todas perderam audiência e anunciantes, mesmo com mais gente em casa por causa da pandemia do novo coronavírus.

A Globo, ainda líder no Ibope, passa pela maior reformulação interna de seus quase 56 anos. O SBT parece congelado em algum lugar do passado, sem nada de novo no ar. A Record tem pouco a comemorar além do sucesso de A Fazenda 12, e a Band se segura no MasterChef. A RedeTV! estaria à venda.

O panorama seria desolador, não fosse por um detalhe: não param de surgir novos “players”, tanto no streaming como na chamada TV linear.
Leia mais (12/09/2020 – 13h00)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários