Em defesa de certa masculinidade



Que mulher não ouviu dos pais: “minha filha, não dependa de homem!”? A maioria hoje carrega esse mantra, inverso do slogan das gerações anteriores, que seria: “arranje um bom homem que sustente sua família”. É claro que, além de não depender de ninguém, das mulheres ainda se espera que casem, tenham filhos, sejam magras e bem-sucedidas. A corda não afrouxou para o lado delas, só porque ganharam a incumbência de se sustentar. Pelo contrário, cuidar da casa e dos filhos, enquanto mantêm o físico atlético e uma carreira de sucesso, é o que se espera da “nova mulher”. O imperativo moderno do “tudo ao mesmo tempo agora” é tão tirânico e inalcançável para nós, pobres mortais, quanto passa de boca em boca sem titubeio. Quem ousar desafiá-lo vai recolher olhares de desprezo ou dó, seja porque não trabalha, seja porque não tem filhos, seja porque não faz ginástica… e assim vai.
Leia mais (05/15/2018 – 02h00)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

6 + dez =