Em carta a Pazuello, estados pedem que policiais tenham prioridade na fila de vacinação



Todos os secretários estaduais de Segurança Pública assinaram uma carta encaminhada aos ministros da Justiça, André Mendonça, e da Saúde, Eduardo Pazuello, em que pedem a mesma prioridade dada aos agentes de saúde para a vacinação das forças policiais.

A manifestação é uma resposta aos critérios da pasta comandada por Pazuello que colocaram os policiais na 21ª posição entre as prioridades para vacinação. Os detentos, por exemplo, ocupam a 17ª posição na lista, portanto, seriam vacinados primeiro.

Como mostrou o Painel, o secretário de Segurança de Goiás, Rodney Miranda, disse se negar a cumprir as regras e vacinar presos antes dos policiais do estado. Ao lado da atuação do governo contra a inclusão das carreiras policiais na PEC Emergencial, a falta de prioridade na vacinação virou motivo de insatisfação entre as carreiras do setor de segurança, base eleitoral de Jair Bolsonaro.

Os secretários defendem a equidade entre os agentes de saúde e segurança e argumentam que os policiais estão cumprindo medidas de controle sanitário, atuam no socorro e transporte das vítimas e, com a chegada das vacinas, protegem a cadeia logística de distribuição dos insumos.

“Todas essas atividades são realizadas de forma presencial, em contato com as pessoas, e com alto grau de exposição à contaminação pelo vírus.(…) Não há espaço para home office”, diz trecho da carta.
Leia mais (03/05/2021 – 15h50)

Fonte do link