Economia mundial sofre com desaceleração sincronizada, diz FMI

As tensões comerciais estão prejudicando a saúde da economia global, que crescerá em seu ritmo mais lento em uma década -alertou a nova chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, nesta terça-feira (8).

Os estudos mostram que os conflitos comerciais estão causando danos generalizados e que os países devem estar preparados para responder com um aumento da liquidez, disse Georgieva em seu primeiro discurso desde que assumiu o organismo.

“Em 2019, esperamos um crescimento mais lento em quase 90% do mundo. A economia global está em desaceleração sincronizada”, declarou Georgieva antes da reunião anual do FMI e do Banco Mundial, que começa na próxima semana.

A nova diretora-gerente do Fundo disse que esta desaceleração generalizada da economia mundial está aproximando o PIB mundial de seu nível mais baixo em uma década.

Georgieva indicou que o FMI vai reduzir a previsão de crescimento para este ano para 3,2%, e a de 2020, para 3,5%. O fundo divulga suas previsões atualizadas em 15 de outubro.

Em meio a diversos alertas sobre os riscos das tensões comerciais para a economia, a chefe do FMI afirmou que elas já podem ser sentidas.

“O crescimento do comércio global está em ponto morto”, frisou.

Para a economia mundial, o efeito cumulativo dos conflitos comerciais pode significar uma retração de US$ 700 bilhões, equivalentes a 0,8% do PIB mundial. Trata-se de uma previsão mais severa do que os alertas anteriores do Fundo.
Leia mais (10/08/2019 – 16h34)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here