Dois milhões de pessoas sacaram o auxílio emergencial de R$ 600 neste sábado (2)


O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, disse que, neste sábado (2), foram abertas 902 agências do banco e mais devem funcionar no próximo sábado para pagar o auxílio emergencial de R$ 600. “Devemos abrir ao redor de 1.200, 1.400 agências”, disse em entrevista coletiva pela internet neste sábado.

Ao todo, 2 milhões de pessoas sacaram o benefício hoje nas agências, incluindo pelo aplicativo e nos caixas. Guimarães contou que o pagamento pelo aplicativo Caixa Tem foi seis vezes maior neste sábado que no pagamento anterior do benefício, na última terça-feira. O aplicativo Caixa Tem já teve 77,2 milhões de downloads. Hoje, só pelo Caixa Tem, 900 mil pessoas sacaram o benefício.

De fluxo nas agências, foram 2,5 milhões de pessoas, contou o presidente. Guimarães disse que, “após o sucesso de hoje”, a expectativa é de diminuição das filas pela frente. Para quem não tem conta no banco, ele disse que a Caixa recebeu cadastro digital. “Esperamos que as filas sejam mais rápidas”.

Até 3 de julho, as pessoas podem se cadastrar para receber o auxílio. Perguntado sobre novos pagamentos, Guimarães disse que espera pagar ao menos mais 10 milhões de pessoas. “Quem teve o benefício recusado pode se recadastrar novamente, disse ele.

Na entrevista, Guimarães pediu que só vá às agências da Caixa quem tiver data de recebimento relacionado a mês de nascimento.

Filas

Guimarães contou que, neste sábado, as filas davam voltas no quarteirão em frente às agências do banco por todo o país, mas hoje o banco público conseguiu resolver esta questão.

Em Contagem, na região metropolitana por exemplo, centenas de moradores se aglomeraram neste sábado (2) à espera da liberação do saque do auxílio emergencial na agência da Caixa Econômica Federal que fica na rua Tiradentes, no bairro Jardim Industrial. A impressão é que o número de pessoas já ultrapassava a casa dos 500 pouco antes da abertura das portas da agência, às 8h.

A formação de longuíssimas filas, sem o distanciamento mínimo entre o público, se tornou uma cena recorrente desde a liberação dos primeiros saques do auxílio emergencial nas agência do Brasil.

O atendimento no dia atípico foi destinado exclusivamente a quem quisesse sacar o auxílio sem cartão. Aliás, foi adiantada para este sábado a liberação da primeira parcela do coronavoucher para os nascidos nos meses de setembro e outubro. Em Belo Horizonte, sete unidades abriram as portas. Na cidade de Contagem, eram duas.

(Com Lara Alves)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

4 × 1 =