Dispensa do autor Aguinaldo Silva da Globo é caso inédito



A Globo estreou 2020 anunciando que romperia uma parceria de 40 anos com um de seus mais bem-sucedidos autores de novelas, Aguinaldo Silva, por falta de novo projeto. A argumentação não se sustenta e não há caso similar no histórico da casa. De todos os escritores do horário nobre, nenhum foi dispensado pela emissora, nem aqueles que já estão há cinco anos sem produzir qualquer história. Das grifes do horário nobre de novelas, alguns morreram e um pediu para sair -Lauro César Muniz, que tentou um retorno há poucos anos, em vão. Silva escreveu seis folhetins nas duas últimas décadas, mais que a maioria dos demais autores que se revezam no horário de 2000 para cá, mas enfrentou problemas com sua última obra, “O Sétimo Guardião”. A dispensa é atribuída internamente a conflitos de relacionamento com o comando da Globo.
Leia mais (01/03/2020 – 00h00)

Fonte do link