Diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal chama servidores que protestam contra Bolsonaro de agitadores



O diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Eduardo Aggio, chamou de “agitadores” os policiais que têm feito manifefastções contra o governo federal.

Em uma transmissão ao vivo interna do órgão, ele afirmou que os responsáveis pelos protestos não tem uma estratégia para resolver os problemas da categoria.

Para Aggio, de um lado estão os agitadores sem estratégia e, do outro, ele, o ministro da Justiça, André Mendonça, e o presidente Jair Bolsonaro que têm se manifestado sobre “a necessidade do justo e igual tratamento das forças federais e da recomposição e valorização da carreira da PRF”.

Como mostrou o Painel, policiais rodoviários entregaram suas funções no grupo tático como forma de retaliação à aprovação da PEC.

Aggio afirmou que tem acompanhado as reações e protestos e que eles “nada trazem de ganho” para o progresso “funcional e institucional” da PRF.

A FenaPRF (Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais) rebateu em nota as afirmações do diretor-geral.

A entidade disse lamentar a “infeliz qualificação” e citou várias conquistas da categoria que teriam sido alcançadas pelos “agitadores”.

Segundo a FenaPRF, foram os agitadores, por exemplo, que conseguiram derrubar o congelamento das progressões e promoções nas carreiras policiais pela PEC Emergencial.
Leia mais (03/17/2021 – 13h45)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários