Dia das Mães: 'Não se juntem', pede secretário de Saúde de Minas Gerais


Com a aproximação do Dia das Mães, comemorado neste domingo (9), o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti, pede que as famílias se contenham e não se reúnam presencialmente, sob risco de um repique de casos e de mortes por Covid-19. 
 
“Estamos preparando o Estado para novos picos. No Dia das Mães, vamos lembrar: ainda temos o vírus aí e temos que nos preocupar em não nos aglomerar e evitar o contato de vários grupos familiares. Estamos em um momento de virada, de segurar o vírus e aumentar a vacinação para que voltemos à normalidade. Não se juntem àquelas pessoas de que todos temos saudades para que não tenhamos um novo pico em um momento tão crítico no Estado”, disse o secretário, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (7). 
 
A média móvel semanal de casos e mortes têm diminuído no Estado, conforme os dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), mas ainda é cedo para saber se o fenômeno é de fato uma queda ou um platô, de acordo com Baccheretti. especialistas já trabalham com a hipótese de uma terceira onda da pandemia no Brasil nos próximos meses. 
 
Baccheretti lembrou que a proporção de óbitos pela doença têm diminuído nas faixas etárias acima dos 70 anos, cuja vacinação está mais avançada. Mesmo familiares idosos já vacinados, porém, podem transmitir o vírus. Além disso, nenhuma vacina garante 100% de proteção contra a contaminação, especialmente entre aqueles que tomaram apenas uma dose, portanto os cuidados de quem se vacinou devem ser, por ora, iguais ao de toda a população, com distanciamento social, uso de máscaras e permanência em casa o máximo possível.

Fonte do link