Desembargador chama guarda de 'analfabeto' após ser multado por não usar máscara


O desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, chamou um guarda civil municipal de Santos (SP) de “analfabeto” após ser multado por estar caminhando sem máscara na beira da praia.

Um decreto municipal em vigor desde abril na cidade determina o uso obrigatório de máscara facial sob pena de multa no valor de R$ 100

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra a abordagem. Ainda dentro do carro, o guarda civil pede ao desembargador para que ele utilize a máscara. “Eu não uso”, respondeu Eduardo Siqueira. “Decreto não é lei”, completou ele, depois do guarda civil mencionar o decreto.

Após a discussão inicial, o guarda civil sai do carro e começa a preencher uma multa. 

“Você quer que eu jogue na sua cara? Faz aí que eu jogo na sua cara”, diz o desembargador.

Em seguida, ele liga para o secretário de Segurança Pública de Santos, Sérgio Del Bel Júnior em uma tentativa de intimidar o guarda. “Del Bel, eu tô aqui com um analfabeto PM seu, um rapaz. […] Só estou eu na faixa de praia que estou e ele está me fazendo uma multa”, diz o desembargador ao secretário de Segurança Pública na ligação.

Após o fim da ligação, o guarda civil continua preenchendo a multa ao desembargador e alerta. “Se o senhor jogar em via pública, o senhor vai ser autuado por despejo em via pública”.

O desembargador Eduardo Siqueira arranca o papel da prancheta, rasga em pedaços, joga no chão e vai embora.

Em nota, a Prefeitura de Santos afirmou que durante força-tarefa realizada no último sábado, um munícipe foi abordado por não cumprir o decreto que determina o uso obrigatório de máscara. Inicialmente, diz a prefeitura, foi pedido que o homem colocasse a máscara e, diante da recusa, foi lavrada a multa.

De acordo com a Prefeitura de Santos, o desembargador Eduardo Siqueira é reincidente e já havia sido multado antes por cometer a mesma infração.

“O secretário de Segurança de Santos, Sérgio Del Bel, deu total apoio à equipe que fez a abordagem e a multa foi lavrada na tarde deste sábado (18). A Prefeitura de Santos é veementemente contra qualquer ato de abuso de poder e, por meio do comando da GMC, dá total respaldo ao efetivo que atua na proteção do bem público e dos cidadãos de Santos”, diz o texto.

A reportagem entrou em contato com o Tribunal de Justiça de São Paulo para pedir um posicionamento sobre a atitude do desembargador e solicitar o contato dele, mas ainda não obteve resposta. Também não foi possível localizar as redes sociais de Eduardo Siqueira.



Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro × dois =