Descobertas de caso Queiroz levantam suspeita sobre relação de Wassef com miliciano



Teia Os problemas de Frederick Wassef com o Ministério Público do Rio podem ir além de Fabrício Queiroz. A operação Anjo e suas declarações recentes levantaram suspeita sobre se o advogado ligado à família Bolsonaro teria atuado no sumiço do ex-PM Adriano da Nóbrega, morto na Bahia em fevereiro em ação policial. Antes de ser encontrado, ele estava foragido há um ano. Acusado de integrar uma milícia, o ex-capitão tinha como advogado Paulo Emilio Catta Preta, que agora defende Queiroz.
Leia mais (06/29/2020 – 23h16)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro − 4 =