Depois de Stonewall, os LGBTQ+ invadiram a cultura pop



O pianista Liberace foi um dos maiores vendedores de discos das décadas de 1950 e 1960. Seu repertório misturava peças clássicas com sucessos contemporâneos, mas o que realmente chamava a atenção do público era seu visual extravagante. Trajando figurinos com muitos brilhos e paetês, Liberace foi um antecessor óbvio de Elton John.

Também era evidente que ele era gay. Só que isto não era comentado por ninguém. Liberace não se assumiu nem depois de morrer em decorrência da AIDS, em 1987: sua assessoria divulgou que uma dieta malsucedida causara sua morte.

Artistas que viviam sua homossexualidade em segredo eram comuns até bem pouco tempo. Alguns, como o ator Rock Hudson, entravam em casamentos de fachada, só para despistar o público.
Leia mais (06/28/2019 – 12h30)

Fonte do link

Comentários no Facebook