Cruzeiro: 'Não é uma derrota que vai mudar nosso caminho', diz Felipe Conceição


Não foi muito bem a estreia em casa que o técnico Felipe Conceição esperava no comando do Cruzeiro. O time celeste foi derrotado dentro do Mineirão por 1 a 0 para a Caldense, equipe que não conseguia tal feito jogando no Gigante da Pampulha desde 1995. Após a partida, o técnico analisou as dificudades que a Raposa encontrou durante o jogo, detectadas tanto ofensivamente, com várias chances perdidas – foram 17 finalizações – quando defensivamente. 

“Nós tivemos essa dificuldade da parte ofensiva e também da parte defensiva. Hoje nós não fizemos um bom jogo. Enfim, é um segundo jogo da temporada. A gente sabe das dificuldades de um início de trabalho, mas a expectativa hoje era de darmos mais um salto, mais um tijolinho nessa construção e ter uma atuação melhor. Infelizmente não aconteceu”, declarou o comandante, em entrevista coletiva no Mineirão

Felipe Conceição refutou qualquer tipo de abatimento do elenco com o resultado longe do esperado. O técnico reforçou ainda o início de um trabalho. Muitas coisas precisam ser ajustadas para que o Cruzeiro se encontre em campo.  

“É trabalhar para melhorar para a próxima partida, infelizmente não temos muito tempo de treinamento. Mas é recuperar, ter tranquilidade agora, saber que a gente está em um início de processo, entender isso e as coisas, com o passar do tempo, vão melhorar”, projetou Conceição. 

“Abatimento não. Estamos construindo coisas sólidas para a equipe. Construindo muitas coisas positivas, é só o início da temporada e não é uma derrota que a gente joga tudo fora e pensa em abatimento. É ruim, sim, a partida, a atuação não foi tão boa, mas a gente tem muito tempo para trabalhar, temos que nos unir, temos que continuar no caminho de crescimento e não é uma derrota que a gente vai mudar esse caminho”, acrescentou o treinador. 

Dentro da análise tática, a filosofia de jogo de Felipe Conceição de optar pelo Cruzeiro atuando com linhas altas não se encaixou nessa quarta-feira. Na visão do treinador, essa situação é comum, já que os atletas estavam acostumados com outra metodologia e agora estão sendo introduzidos a um novo pensamento de jogo. 

“Até para explicar algumas falhas, é muito por conta dessa mudança de filosofia que estamos implantando. Você jogar com uma linha alta em uma equipe que estava acostumada a jogar em um bloco baixo, isso cria dúvidas em alguns momentos. Nós enfrentamos uma equipe que, ficou clara fisicamente, em termos de ritmo de jogo, está à frente da nossa, é normal pelo período de preparação e esse timing a gente perdeu no jogo de hoje”, destacou o treinador cruzeirense.

“A equipe adversária (Caldense) tinha sempre um passo antes, uma entrada antes, uma marcação antes da nossa movimentação. Isso nos trouxe dificuldade durante a partida, mas faz parte desse início de processo. É bem natural a primeira linha ter dúvidas se sobe, se desce, porque não era acostumada na temporada passada. Isso vamos ter nesse início de processo, mas com o tempo não teremos mais esse problema e a equipe vai ter a compactação devida na parte defensiva e as dinâmicas ofensivas com uma fluidez maior”, ressaltou Conceição. 

O Cruzeiro terá a chance de se reabilitar no Campeonato Mineiro já no próximo sábado (6), quando vai até Patos de Minas encarar a URT, às 21h, no estádio Zama Maciel. 

 

 

Fonte do link