Cruzeirenses apostam no otimismo enquanto atleticanos celebram 'golaços'


Na saída do campo para o vestiário, os jogadores do Cruzeiro não se mostraram muito dispostos a falar com a imprensa. Duas exceções foram o volante Everton Felipe e o ponta-direita Jadson. Em entrevista à Rádio Super, o primeiro buscou se manter otimista, apesar do resultado, e até alfinetou os vencedores. “Nós saímos com a derrota de cabeça erguida, eles é que foram eliminados da Copa do Brasil”, disparou Felipe.

Jadson, por sua vez, ponderou a necessidade de a equipe ter mais foco de agora em diante. “Nós vamos trabalhar para botar o Cruzeiro na série A”, disse. Sobre a partida, ele mostrou-se resignado com o desfecho. “Clássico se decide desse jeito. Às vezes, é uma bola que traz uma infelicidade no tiro de meta, mas vamos focar para mudar isso”, completa. 

Do lado do Atlético, os jogadores se extravasaram em comemorações. O zagueiro Igor Rabello, que abriu o placar para o Galo no primeiro tempo, chegou a dizer que o gol de calcanhar talvez tenha sido o mais brilhante de sua trajetória. “Eu acho que foi o gol mais bonito da minha carreira com certeza. Eu fico feliz especialmente por ter sido em um clássico, com o estádio cheio desse jeito”, vibrou. 

O goleiro Victor destacou a atuação de Rómulo Otero, responsável por firmar a vitória para os atleticanos, balançando a rede adversária no segundo tempo. “Nós fomos premiados com esse golaço de Otero! É sempre importante vencermos um clássico. Termos saído com a vitória foi importante para termos a confiança necessária para iniciarmos agora um novo trabalho com o Sampaoli”, reforçou.  

Ele também reconheceu o empenho do time rival. “O Cruzeiro fez um bom jogo, principalmente no segundo tempo”, pontuou o goleiro.

 

 

Fonte do link