Covid-19 em BH: taxas se estabilizam, mas ocupação em UTI continua no vermelho


Apesar do aumento dos indicadores da pandemia de coronavírus no início desta semana em Belo Horizonte, se comparado com o final da semana passada, os números se mantiveram estáveis nesta terça-feira (9). No entanto, as taxas ainda são preocupantes, principalmente a situação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que está em alerta máximo.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura, dos 646 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19, tanto na rede particular quanto na pública, 85,3% estão sendo utilizados no momento. Número é 0,2 pontos percentuais maior que há um dia – sexta-feira passada, taxa estava em 81%.

Já em relação ao leitos de enfermaria destinados à pandemia, patamar está no amarelo: das 1.470 unidades disponíveis à população, 69,6% estão ocupadas, o mesmo percentual dessa segunda-feira (8) – no final da última semana, valor era de 61,9%.

O número médio de transmissão por infectado também está no nível amarelo de alerta, com 1,16, 0,1 a mais que um dia atrás e o mesmo patamar da semana passada. Isso significa que, a cada 100 belo-horizontinos infectados pelo coronavírus, outros 116 contraem a doença.

Balanço

Ainda conforme o Executivo municipal, a capital mineira tem 118.929 casos confirmados de Covid-19, sendo 807 registrados em apenas 24 horas. Também já foram constatados até o momento 2.832 óbitos em decorrência da doença – seis novos em um dia.

Desde o início da campanha de imunização, 141.702 cidadãos já tomaram a primeira dose da vacina contra o coronavírus e 72.606 já receberam a segunda.

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários