Covid-19 ameaça os frágeis avanços na igualdade feminina

Há 25 anos a ONU (Organização das Nações Unidas) adotava a Declaração e Plataforma de Ação de Pequim, considerada uma Carta Internacional dos Direitos da Mulher, tornando histórica a 4ª Conferência Mundial sobre as Mulheres. Os 189 países signatários, entre os quais o Brasil, se comprometeram a implementar medidas estratégicas em 12 áreas críticas para promover a igualdade de gênero: pobreza, educação, saúde, violência, conflito armado, economia, poder e tomada de decisões, mecanismos institucionais, direitos humanos, mídia, meio ambiente e meninas. Os compromissos são referência ainda hoje para o desenvolvimento de políticas nacionais, associadas ao desenvolvimento dos Estados no plano social.
Leia mais (09/07/2020 – 23h15)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

19 − 5 =