Coronavírus: TRT proíbe paralisação total do metrô de BH anunciada por sindicato


A paralisação total do metrô de Belo Horizonte anunciada pelo Sindicato dos Empregados em Transporte Metroviários de Minas Gerais (Sindimetro-MG) neste sábado, 21, e com início previsto para segunda-feira, 23, pode não ocorrer. 

Isso porque o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou, por meio de uma liminar, o funcionamento do transporte público operado pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Se a decisão do TRT for acatada, a operação metroviária na capital se dará de 6h às 9h e das 16h30 às 20h, conforme estabelecido pela CBTU. Em caso de paralisação temporária, o tribunal determinou o efetivo mínimo de 50% dos trabalhadores, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

Neste sábado, os metroviários decidiram que o metrô de Belo Horizonte não irá funcionar a partir de segunda-feira (23). A medida foi tomada na tentativa de contenção da pandemia de coronavírus na capital. A diretoria do sindicato informou, em nota, que é uma decisão difícil para todos, mas necessária.

“A diretoria do Sindimetro-MG vinha negociando com a direção da CBTU várias formas de se evitar um colapso total do sistema para que as operações continuassem sem pôr em risco a saúde dos usuários e trabalhadores. Contudo, diante das fortes evidências do rápido contágio pelo coronavírus e que a saúde e a vida dos trabalhadores e usuários estão em risco, a empresa não garantiu a segurança necessária para o empregado e pela própria natureza da atividade que é o transporte de pessoas, o Sindimetro-MG não pôde mais protelar a decisão de paralisar todas as atividades”, diz o sindicato, em comunicado.

CBTU diz que toma medidas para preservar funcionários e usuários

Em nota, a CBTU divulgou neste domingo, 22, que não está medindo esforços para preservar seus funcionários e os usuários. 

“Para os funcionários da operação, a CBTU Belo Horizonte está disponibilizando luvas de borracha e álcool em gel em todas as estações, a fim de contribuir com os cuidados que a linha de frente necessita ter ao atender o público. Todas as estações possuem banheiro com lavatório, papel toalha e sabonete líquido à disposição dos colaboradores”, informou. 

A empresa ressaltou que profissionais da saúde e prestadores de serviços essenciais ao público da cidade necessitam chegar aos seus destinos. 

“A CBTU está operando com trens acoplados mesmo no horário reduzido, com o objetivo de possibilitar uma distância de segurança dos usuários no interior dos vagões”.

Fonte do link