Coronavírus: Suécia vai abrir inquérito para apurar ação das autoridades


Dois dos principais partidos de oposição ao atual governo da Suécia pedem no Parlamento a abertura de um inquérito para investigar o modo como foi encarada a pandemia de coronavírus (Covid-19) no país escandinavo. Enquanto os vizinhos Noruega, Dinamarca e Finlândia, além de boa parte da Europa, adotaram medidas severas de isolamento social, inclusive com lockdown, a Suécia optou por manter a economia em pleno funcionamento, com medidas brandas de distanciamento.

Como resultado, o país, que contabiliza 38.589 casos e 4.468 óbitos, tem a maior taxa de mortalidade pela doença do mundo, com 5,29 mortes causadas por Covid-19 por milhão de habitantes, entre 27 de maio e 2 de junho. No Brasil, por exemplo, onde a Covid-19 também tem feito milhares de vítimas, teve 4,34 mortes por milhão de habitantes no mesmo período.

“Precisamos adotar uma abordagem geral para ver como funcionou nos níveis nacional, regional e local”, disse o primeiro-ministro Stefan Lofven ao jornal sueco “Aftonbladet” na segunda-feira (1º). “Tomaremos uma decisão por uma comissão antes do verão (que começa em 20 de junho no Hemisfério Norte)”, acrescentou.

Nesta quarta (3) o governo sueco fez um mea culpa ao reconhecer que cometeu erros ao tratar da doença. “Obviamente há potencial para melhorar o que fizemos”, disse o médico epidemiologista responsável pela estratégia sueca Anders Tegnell, antes de completar que “se encontrássemos a mesma doença, com exatamente o que sabemos hoje, acho que buscaríamos o meio do caminho entre o que a Suécia fez e o que o resto do mundo fez”, afirmou em entrevista à rádio estatal do país.

Fonte do link