Coronavírus em Minas: policiais penais são afastados do presídio Dutra Ladeira


Após terem contato com um colega que testou positivo para o coronavírus, policiais penais foram afastados das atividades no presídio Antônio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), os servidores tiveram sintomas da doença e, por isso, vão realizar exames laboratoriais.

O policial penal diagnosticado com a Covid-19 deixou de atuar na unidade prisional desde o dia 16 de maio. Já o Departamento Penitenciário de Minas Gerais informou que, por questões de segurança, não vai divulgar o número de servidores afastados. Conforme o órgão, não há impacto “na prestação dos serviços prestados à população”.

Visitação suspensa por tempo indeterminado

Desde o dia 19 de março, as visitas aos detentos estão suspensas em todo o Estado para evitar a disseminação da doença nas unidades. Conforme a Sejusp, também foram proibidas temporariamente a entrega de kits pelos familiares, além da desinfecção e limpeza sistemática dos espaços e a “a criação de unidades porta de entrada para que os presos recém-admitidos cumpram o período de quarentena”.

No início de maio, foi registrado o primeiro caso de coronavírus entre os detentos do sistema prisional mineiro. À época, a pasta informou que o caso aconteceu no presídio de Botelhos, na região Sul do Estado. Ele estava em uma cela individual e foi testado após sentir sintomas de uma gripe. 

Através de um comunicado nas redes sociais, a prefeitura da cidade chegou a criticar a atuação do governo de Minas, que não teria garantido as “condições mínimas de saúde dos detentos e agentes”.

 

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

cinco × 1 =