Corinthians empata no Equador e é eliminado


Custou caro ao Corinthians a derrota por 2 a 0 no jogo de ida da semifinal da Sul-Americana, diante do Independiente Del Valle (EQU). A equipe de Fábio Carille não conseguiu reverter o placar fora de casa, empatou por 2 a 2, e deu adeus ao torneio continental nesta quarta (25).

 

Além de perder a chance de brigar por um título que falta a sua galeria, a equipe alvinegra deixou escapar a oportunidade faturar um prêmio de US$ 4 milhões (R$ 16 milhões), destinado ao campeão.
Pela primeira vez na história da competição, a final será disputada em jogo único, no dia 9 de novembro, no Paraguai. Além da premiação ao vencedor, cada equipe ficará com 25% da arrecadação com bilheteria.

 

Por ter chegado até a semifinal, o Corinthians embolsou US$ 1,6 milhão (R$ 6 milhões). A primeira fase rendeu US$ 300 mil, as oitavas de final deram US$ 500 e a semifinal, US$ 800 mil.
Além do aspecto financeiro, o time do Parque São Jorge terá de buscar uma vaga na próxima edição da Libertadores via Campeonato Brasileiro. A equipe alvinegra fechou a 20ª rodada em quinto, posição que lhe obrigaria a disputar fases preliminares até chegar à fase de grupos do continental.

 

Diante do Del Valle, nesta quarta, a equipe não mostrou novamente um futebol que lhe credencie a brigar pelas primeiras posições do Nacional.

 

Fábio Carille apostou em um esquema com dois atacantes, Mauro Boselli e Vagner Love, mas nem assim o time teve a produtividade ofensiva de que precisava, sobretudo pelo excesso de erros de passe.

 

Ainda assim, o argentino conseguiu marcar um gol com assistência do camisa 9, aos 28 da etapa inicial. Antes do fim da primeira etapa, Love teve outra chance de ampliar em contra-ataque, mas a finalização do atacante acertou o travessão.

Na volta do intervalo, o ímpeto de buscar o segundo gol fez o Corinthians deixar mais espaços na defesa. Ainda com dificuldade na criação, viu o Del Valle aproveitar uma falha de Manoel, ao tentar cortar um contra-ataque, e chegar ao empate com Jhon Sánchez, aos 22 minutos.

 

A essa altura, o Corinthians precisava de mais dois para ficar com a vaga e não havia mais a possibilidade de disputa por pênaltis. Houve, sim, uma penalidade no tempo normal, quando Danilo Avelar foi derrubado na área. Antes de apontar a infração, o árbitro precisou consultar o VAR. Clayson foi autorizado a fazer a cobrança aos 40 minutos e converteu.

 

O time paulista teria cinco minutos mais os acréscimos para buscar o terceiro, mas viu sua defesa voltar a falhar. Aos 44 minutos, Cabeza voltou a deixar tudo igual. Placar final, 2 a 2.

Fonte do link