Contra Covid-19, Bahia adota lei seca, suspende cirurgias e restringe atividades não essenciais



Diante da proximidade do colapso do sistema de saúde, com filas de pacientes para acessar uma vaga de UTI, o governo da Bahia e a prefeitura de Salvador anunciaram na manhã desta quinta-feira (25) a restrição total de atividades não essenciais.

As medidas, que passam a vigorar a partir das 17h desta sexta-feira (26) e vão até as 5h do dia 1º de março, também englobam a proibição de venda de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes, supermercados e lojas de conveniência.

Nesta sexta-feira, um decreto vai suspender por dez dias as cirurgias eletivas nas redes públicas e privadas.

“Atividades sociais de qualquer natureza, sejam elas religiosas, esportivas, políticas e culturais, também estão proibidas em toda a Bahia durante este período. Faço meu apelo que baianos e baianas compreendam a importância das medidas e respeitem o decreto estadual”, escreveu o governador da Bahia, Rui Costa (PT), nas redes sociais.

Ele explicou que há 195 pacientes acometidos por síndrome respiratória aguda grave esperando vaga em leitos de UTI no estado.

A partir desta sexta-feira, o comércio de rua será fechado às 17h; bares e restaurantes, às 18h, e os shoppings e centros comerciais, às 20h. Só vão voltar a funcionar no dia 1º de março. Durante este período, o transporte público vai funcionar normalmente.

“Nosso grande objetivo agora é garantir o distanciamento social nesta fase crítica da pandemia. Temos 195 pessoas neste momento aguardando vagas em leitos de UTI na regulação. Isto revela o drama que estamos vivendo neste momento”, declarou Rui Costa.
Leia mais (02/25/2021 – 15h17)

Fonte do link