Conhecer e se conectar com a própria casa


O mercado para casas inteligentes está se expandindo a cada dia. E o que parecia uma fantasia distante já pode ser considerada uma realidade palpável. O conceito de “connected living” é o objeto de desejo de grandes empresas e, ao mesmo tempo, dos consumidores, que buscam maior praticidade por meio de tecnologia avançada. A conectividade está se consolidando como parte importante de nossas rotinas.

Quando se apresenta ao mercado uma geladeira que pode ser controlada a quilômetros de distância e te dá até sugestões de receita para um almoço de domingo, você se dá conta que o futuro chegou e que ainda é possível construir muito mais para tornar a vida mais inteligente e sem desperdícios. E tudo isso sem deixar de se divertir, afinal, não é sempre que vemos uma geladeira animando nossa cozinha com um filme, uma série ou nossa banda favorita.

Começamos a ser apresentados às casas conectadas, ou smart houses, quase que a conta-gotas nos últimos anos. Livros digitais, celulares sincronizados com televisões e pequenos aparelhos capazes de sanar dúvidas sobre o clima da semana e de nos lembrar de um compromisso importante no trabalho. Aos poucos, cada uma dessas inovações foram interligadas e tornaram o caminho para o conceito de connected living inevitável.

Essa trajetória passa por um conceito interessante que ganhou o curioso nome de “Internet das Coisas” (IoT), na sigla em inglês para “internet of things”. Apesar de não ser uma novidade tão recente, a IoT ainda deixa muita gente intrigada com seu funcionamento, mas o próprio nome não deixa de ser uma explicação simples sobre seu significado. Ela é basicamente uma extensão da rede de internet que tanto usufruímos, só que destinada a conectar dispositivos inteligentes entre si.

As casas conectadas são a junção dessa tecnologia, que parece abstrata a princípio, com o mundo real e prático. É verdade que, em um primeiro olhar aos produtos disponíveis hoje no mercado, principalmente no Brasil, o conceito de connected living pode soar como apenas um luxo. Mas é importante vê-las como uma oportunidade de tornar nossas rotinas mais sustentáveis e eficientes daqui para frente.

Não esqueceremos mais lâmpadas acesas e TVs ligadas pela casa, não deixaremos alimentos estragarem na geladeira porque seremos avisados por elas próprias e poderemos economizar tempo e energia com aspiradores robôs e aparelhos de ar-condicionado inteligentes. Mudanças simples que podem tornar o futuro e o presente ainda melhores.

Ainda tentamos entender o momento atual, e muita gente se viu em dificuldades com esse cenário de transformações constantes de rotina e hábitos. Seja para se acostumar ao sistema de home office, para conciliar trabalho e família no mesmo ambiente ou para encontrar passatempos que ajudem a aliviar as tensões dos longos dias sem sair para a rua.

Um bom começo para essa adaptação é entender que nossa casa, mais do que nunca, precisa estar confortável e acolhedora. Para isso, é necessário conhecer melhor o lugar que vivemos e ficar mais conectado a ele. Só que muita gente nem sequer conhece todas as funções de seus equipamentos ou sabe que eles podem tornar tarefas muito mais práticas, graças a recursos de conectividade fáceis de se operar.

Não é preciso se limitar a acompanhar a live de um músico somente na tela do smartphone. É possível expandir isso para experiências mais imersivas, como em uma TV de grandes dimensões, ou de forma mais agregadora, como em uma geladeira capaz de espelhar conteúdos de um celular ou tablet. Esses recursos de conectividade estão cada vez mais presentes e funcionais em uma variedade maior de produtos no mercado brasileiro.

Pare um pouco, pesquise e tente aproveitar ao máximo os recursos que seus aparelhos oferecem. Essa é uma chance de aprendizado e de conhecer ainda melhor a própria casa. E quanto mais estivermos conectados com nossos lares, mais chances teremos de usar a tecnologia a nosso favor para aproveitar estes momentos da melhor maneira, na hora de trabalhar, de realizar tarefas domésticas ou da diversão em família.

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

um × 3 =