Como dizia o mestre Cruyff, não basta treinar, é preciso ensinar



Pela milionésima vez ?não será a última?, escrevo sobre os clássicos meias de ligação brasileiros, muito elogiados e criticados, um assunto tão discutido no jornalismo esportivo.

Esses jogadores atuam entre os volantes e os atacantes, em pequenos espaços, não participam da marcação, tentam receber a bola livre, atrás dos volantes adversários e, de vez em quando, dão passes decisivos e fazem gols. Quando isso acontece, são tratados como craques. Se não, são rotulados de preguiçosos.

Dos meias de ligação que atuam no Brasil, o mais promissor é o jovem Jean Pyerre, do Grêmio, que barrou Luan na temporada passada.
Leia mais (07/28/2020 – 23h15)

Fonte do link

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

um + dez =