Com UTI cheia, Pernambuco usa escala de pontos de pacientes com Covid para definir prioridade em atendimento

[ad_1]

Com média de espera de 12 horas para internar um paciente com sintomas da Covid-19 em um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), Pernambuco passou a usar neste mês uma calculadora que auxilia médicos a escolher quem deve ser atendido prioritariamente.

O EUP-UTI (Escore Unificado para Priorização) havia sido elaborado e recomendado pelo Cremepe (Conselho de Medicina de Pernambuco) em abril do ano passado. No entanto, só após debates entre a classe médica e as autoridades de saúde o sistema foi implementado.

Na prática, a partir de informações técnicas sobre a vitalidade, a presença de comorbidades e a fragilidade dos doentes, deve ser escolhido para acessar prioritariamente o leito aquele que tem mais chance de sobreviver.?

Nesta quarta-feira (7), a taxa de ocupação de leitos para pacientes com sintomas da Covid-19 em Pernambuco era de 97%. Havia 101 doentes graves esperando na fila para acessar um leito de UTI. Nesta quinta-feira (8), foram confirmados no estado 82 novos óbitos em decorrência da doença.

O médico solicitante, que recebe o paciente e informa a necessidade de tratamento intensivo, preenche os dados numa calculadora virtual com um sistema de pontuação.

Com base neste cálculo, o nome do paciente sobe ou desce na fila da central de regulação de leitos. A escala de pontuação não leva em conta a faixa etária dos doentes.
Leia mais (04/08/2021 – 17h09)

Fonte do link

[uam_ad id="6960"]