Com mandado de prisão da Lava Jato, ex-presidente pede para ser investigado no Paraguai



O ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes, alvo de um mandado de prisão expedido pela Lava Jato do Rio de Janeiro, disse nesta segunda (25), por meio de ofício, estar à disposição para ser investigado e julgado no próprio país que comandou.

No documento apresentado à Fiscalía General (Procuradoria-Geral) do Paraguai, apresentado por meio do advogado Pedro Ovelar, Cartes diz que se apresenta ao órgão “a fim de que, se entendem que corresponde por virtude do princípio da territorialidade, investiguem e julguem os feitos e condutas atribuídos à minha pessoa”.

Ele acrescenta que as condutas apontadas pelas autoridades brasileiras são “situadas espacialmente” no Paraguai.
Leia mais (11/25/2019 – 10h48)

Fonte do link