Com exceção de bares e restaurantes, lojas do Mercado Central de BH vão reabrir


Um dos pontos turísticos mais conhecidos da capital, o Mercado Central de Belo Horizonte vai reabrir quase em sua totalidade a partir da próxima segunda-feira (18), seguindo normas sanitárias rígidas para evitar a transmissão do novo coronavírus. Por determinação da prefeitura, bares e restaurantes continuam fechados.

Luiz Carlos Braga, superintendente do Mercado, disse que a decisão foi tomada após uma reunião com o prefeito Alexandre Kalil (PSD). “Nós fomos convidados pelo Kalil no último dia 11 para tratar da reabertura. Nela, ficou acordado que a gente vai fazer o controle das portarias e outras medidas”, afirmou. Entre elas, está:

– Apenas uma entreda de estacionamento e três portões estarão abertos para a entrada do público (o Mercado conta com oito portarias, sendo que seis funcionam atualmente);

– A lotação máxima de pessoas simultaneamente será de 370;

– Todo cliente que entrar no Mercado tem que estar usando máscara, além disso, deverá se higienizar com álcool em gel na portaria;

– Cada pessoa receberá um cartão magnético e, ao sair, devolvê-lo. Isso é para controlar o número de pessoas dentro;

– Guardas estarão circulando pelo Mercado para alertar as pessoas e evitar aglomeração;

– A Guarda Municipal vai ajudar na organização das pessoas do lado de fora;

– As câmeras do Mercado Central vão enviar as imagens para a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), que ajudará a fazer o monitoramento;

– A entrada de funcionários será por locais diferentes da entrada de clientes; entre outras.

O Mercado Central conta atualmente com 380 lojas, das quais apenas algumas, como de alimentos e farmácias, estão funcionando atualmente. A partir de segunda-feira, 361 estabelecimentos entre lojas de artesanato, especiarias e artigos para presente voltarão a funcionar. Os 19 bares, restaurantes e lanchonetes continuarão fechados.

Segundo Braga, a volta gradual do Mercado dependerá da reação dos clientes. “Eu acho que tudo vai depender do comportamento das pessoas. A prefeitura não quer aglomeração, e eu também não, por isso minha segurança estará nos corredores. Quero frisar isso: eu não quero ninguém passeando. Compra e vai embora!”, afirmou.

O horário de funcionamento continuará o mesmo do atual: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h; e domingo fechado.

Fonte do link