Com caso de Covid-19, Coronel Fabriciano reabre comércio, com algumas condições


Mesmo com um caso confirmado do novo coronavírus na cidade, o prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinícius da Silva Bizarro (PSDB), decretou nesta sexta-feira (27) a reabertura do comércio, com algumas restrições e condições. Município do Vale do Aço estava com as atividades suspensas desde a semana passada.

“As empresas comerciais, as indústrias, as empresas prestadoras de serviços, as empresas de construção civil, os restaurantes, e estabelecimentos congêneres, poderão retomar suas atividades devendo adotar, para tanto, medidas de prevenção e propagação da Covid-19, utilizando-se de revezamento dos seus colaboradores e demais medidas massivamente publicadas para este fim”, diz.

Segundo o decreto, os estabelecimentos que resolverem funcionar devem respeitar a limitação de uma pessoa a cada metro quadrado. Eles também devem adotar medidas de precenção à Covid-19, como: a capacitação dos trabalhadores para procedimentos e uso adequado do Equipamento de Proteção Individual (EPI), higienização cotidiana, uso de saneantes e desinfecção dos ambientes de trabalho, entre outras.

Também ficou definido que os trabalhadores do grupo de risco, como idosos, pessoas com diabetes e hipertensão não podem retornar às atividades. Para evitar aglomerações, os empresários são orientados a trabalhar em turnos diferenciados, com agendamento e atendimentos individualizados.

Com a palavra, o prefeito

Em comunicado nesta tarde, Marcos Vinícius Bizarro afirmou que a população deve voltar à rotina, caso contrário, pode adoecer mentalmente. “Eu quero dizer para você que está assistindo a gente: faça a sua parte! Cuide-se. Cuide do seu familiar, principalmente do seu idoso dentro de casa. A saúde, deixe para o município fazer. Parem de pensar um pouco em coronavírus e pense em você, na limpeza sua, nos ambientes fechados. (…) Porque se não, vai ficar todo mundo doente psicologicamente”, disse.

“Vamos voltar às nossas atividades. Vamos retornar de forma segura, evitando aglomerações, e vamos esperar que as coisas aconteçam”, conclui.

Horário

O comércio varejista de peças automotivas, material de construção e elétrico, ortopédicos e médicos, jornais e revistas, bem como os atacadistas de bens e prestação de serviços só poderão funcionar das 7h às 13h.

Já as lojas de cosméticos e perfumaria, utilidades domésticas, lojas de infantis, de móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, óticas, tecidos, vestuário e calçados, equipamentos e materiais de escritório, papelarias e livrarias e materiais de informática e comunicação deverão funcionar das 12h às 18h. Fora destes horários, os estabelecimentos podem prestar serviços internos ou de delivery.

Clínicas médicas, de estética, odontológicas e salões de beleza não têm restrição de horário, mas devem seguir as mesmas normas de restrição às aglomerações.

Bares e restaurantes deverão respeitar as normas de lotação de uma pessoa por quatro metros quadrados, e a distância de dois metros entre as mesas.

Já em relação ao transporte público, o mesmo deverá funcionar com 50% da capacidade, com o ar condicionado desligados e sem passageiros em pé.

Cultos religiosos e academias deverão respeitar as normas de lotação e impedir a participação de pessoas com mais de 60 anos. A rodoviária da cidade também será reaberta, mas as escolas não.

A íntegra do decreto está disponível AQUI.

Coronavírus

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES), Coronel Fabriciano tem um caso confirmado do novo coronavírus e outros 132 suspeitos.

Na última sexta-feira (20), o prefeito decretou o fechamento das atividades comerciais não essenciais para tentar conter o avanço da doença. Três dias depois, na segunda-feira (23), foi decretada situação de calamidade pública por conta da pandemia de Covid-19.

Fonte do link