Colégios de BH cancelam aulas após briga em votação do 'Escola Sem Partido'


Escolas da rede municipal de ensino da capital mineira suspenderam as aulas nesta sexta-feira (10) em protesto contra a ação dos seguranças da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH) durante discussão do projeto “Escola Sem Partido”, ocorrida na noite da última quarta-feira. 

Na data, houve confusão nas galerias da Câmara entre lados favoráveis e contrários ao projeto, que só foi contida após intervenção dos seguranças da Casa, que, segundo os professores, agiram com força desproporcional. A ação deixou cinco pessoas feridas. Em virtude disso, os professores resolveram não trabalhar contra o que eles consideram “intolerância”.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Educação da Rede Pública e Municipal de Belo Horizonte (Sind-REDE), cerca de 80% de um total de 330 instituições municipais do ensino fundamental da capital estão sem aulas sem aulas. Além dos portões fechados, está marcado para as 14h desta sexta-feira um protesto em frente à CMBH.

Na escola municipal Luiz Gonzaga Júnior, localizada no Vale do Jatobá, região do Barreiro, apenas dois guardas municipais e o porteiro compareceram para trabalhar. Alunos como Marcos Otávio Martins, de 10 anos, chegaram a ir ao local, mas se depararam com os portões fechados. O garoto conta que não sabia do protesto e que foi informado que só terá aula no próximo dia 21, em virtude do recesso do Dia das Crianças e Dia do Professor.

O projeto “Escola Sem Partido” busca, entre outras diretrizes, determinar os limites da atuação dos professores da rede municipal de ensino, impedindo que eles promovam suas crenças particulares em sala de aula, incitem estudantes a participar de protestos e recriminem os alunos que pensam de forma distinta.

Fonte do link