Circulação e vendas pela metade não inibem reabertura de shoppings

Mesmo com a queda de até 50% no fluxo médio de pessoas e uma retração de 55% das vendas, representantes dos 88 shoppings que já estão operando pelo país, são categóricos: preferem ganhar menos do que manter as portas fechadas.

Na serra gaúcha, por exemplo, onde os shoppings estão prestes a completar um mês de reabertura, a avaliação é que mesmo com a queda de circulação, abrir as portas é vantajoso.

Segundo o vice-presidente de operações da Iguatemi Empresa de Shopping Centers, Charles Krell, ainda que o volume de vendas e de pessoas ainda esteja abaixo dos níveis pré-pandemia, o resultado tem sido satisfatório, principalmente porque as taxas de conversão (vendas efetivas) se aproximam de 100%.
Leia mais (05/19/2020 – 23h15)

Fonte do link